Uso dos espaços públicos é tema de debate em Porto Alegre

16 novembro 2017

Os diferentes usos dos espaços públicos das cidades brasileiras foram alvo de debate na tarde desta quarta-feira (8/11) em Porto Alegre. O seminário Olhares sobre a cidade é uma promoção do Saergs com patrocínio do CAU/RS e reuniu mais de cem pessoas no Memorial Luiz Carlos Prestes. O evento foi aberto pela presidente do Saergs, Maria Tereza Souza, que destacou o alto nível de relevância dos debates apresentados.

Durante o painel “Planejamento da cidade – uso social do espaço urbano”, o arquiteto e urbanista André Huyer frisou que não há porque discutir a cidade porque muitos desses usos já estão em lei. “É preciso fazer cumprir a lei”. E citou exemplos recentes de projetos que “prometem o desenvolvimento” mas, para isso, precisam de ajuste no plano direto ou nos zoneamentos. “ Os beneficiados são apenas aos empreendedores. Além de termos uma ocupação difícil, estão ocupando o plano diretor”, ponderou. Huyer ainda frisou as dificuldades enfrentadas por arquitetos que apresentam pequenos projetos em detrimento de grandes grupos que têm acesso facilitado.

O tratamento dados aos espaços públicos também foi abordado pelo arquiteto e urbanista e presidente do IAB/RS, Rafael Passos. Ele traçou um panorama sobre as mudanças no Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano Ambiental de Porto Alegre e sua composição. E criticou o “congelamento” dos debates sobre a cidade no âmbito da administração municipal. Passos ainda pontuou a importância de que os movimentos da categoria se organizem para ocupar espaços.

Durante os debates, o vice-presidente do CAU/RS, Clóvis Ilgenfritz, falou sobre iniciativa do CAU/RS que destina recursos para projetos de assistência técnica de interesse social no Rio Grande do Sul. Citou a ação aprovada para o IAB, que, recentemente, firmou parceria para viabilizar o atendimento de comunidades carentes com a Prefeitura de São Leopoldo. “Assistência técnica é a cereja do bolo dentro de uma política habitacional”, concluiu Passos.

Resgate histórico

O seminário também contou com debate sobre a história das cidades. A primeira mesa da tarde abordou um resgate histórico da arquitetura de Porto Alegre. A apresentação começou com análise crítica feita pelo arquiteto e urbanista e professor Günter Weiman, que abordou a “Porto Alegre em três tempos”. Ele comparou a evolução da cidade em 1880, 1940 e 2010 e apresentou detalhes sobre prédios históricos de Porto Alegre.

A artista plástica Maria Ivone dos Santos fez uma análise da evolução da capital gaúcha com um olhar mais focado nas águas, abordando a relação da cidade com o Lago Guaíba e com o Arroio Dilúvio.  A estudiosa mostrou as diferenças de uso das águas por meio de pinturas e fotos.

 

© SAERGS · Por Aldeia