Culturas e valores têm peso na forma de fazer Arquitetura

12 dezembro 2018

Culturas e valores têm peso na forma de fazer Arquitetura

Arquitetura precisa ter eficiência técnica, funcional e que atenda as necessidades das pessoas que utilizarão os espaços, afirma a arquiteta e urbanista Nathalia Cantergiani Fagundes Oliveira, sócia do escritório Catergiani+Kunze Arquitetos. Ao lado de Cristiano Lindenmeyer Kunze, o escritório receberá o Prêmio Arquiteto e Urbanista do Ano 2018, na categoria Setor Privado, em cerimônia nessa sexta-feira (14/12), em Porto Alegre (RS). A láurea é uma iniciativa do Sindicato dos Arquitetos no Estado do Rio Grande do Sul (Saergs).

Graduados em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), os profissionais criaram o escritório em 2006, com foco em arquitetura residencial e institucional. Entre seus principais trabalhos, estão o projeto e construção do Edifício Península e Edifício Condessa, ambos situados na capital gaúcha. Até 2005, em conjunto com outros profissionais e em outro escritório, Nathália e Cristiano projetaram a Biblioteca, a Capela e a Cafeteria da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA).

Na visão de Nathália, a Arquitetura atual está plugada nas redes de comunicação globais. “Nos consideramos dentro desse movimento que se dá muito vinculado, por outro lado, com a nossa cultura, nossos valores e nossas vivências desde a infância”, afirma. Como influência no seu trabalho, a arquiteta e urbanista destaca mestres como Paulo Mendes da Rocha, Lucio Costa e Oscar Niemeyer. “Amamos a nossa profissão e esperamos seguir atuando com a mesma dedicação e entusiasmo. Uma láurea como esta nos estimula a ir adiante.”

© SAERGS · Por Aldeia