Atuação pública valorizada no Prêmio Arquiteto e Urbanista do Ano

13 dezembro 2018

Atuação pública valorizada no Prêmio Arquiteto e Urbanista do Ano

Qualificar a vida das pessoas e valorizar as identidades culturais que compõem o nosso país. Esse é o foco da atuação da arquiteta e urbanista Ana Lúcia Goelzer Meira, laureada no Prêmio Arquiteto e Urbanista do Ano 2018, na categoria Setor Público. Promoção do Sindicato dos Arquitetos no Estado do Rio Grande do Sul (Saergs), a premiação ocorre nessa sexta-feira (14/12), no Memorial Luiz Carlos Prestes, às 19h.

Natural de Porto Alegre (RS), a arquiteta e urbanista se graduou pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em 1980. “Sempre estudei em colégios públicos e fiz a graduação e as pós-graduações em universidades públicas. Assim, tive um componente no sentido de retribuir o que tive o privilégio de receber”, conta Ana Lúcia sobre seu foco de atuação no setor público. A profissional trabalhou na Secretaria de Obras, Saneamento e Habitação do Governo do Estado, nas Prefeituras Municipais de Caxias do Sul e Porto Alegre e no Governo Federal, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), onde trabalhou por 30 anos.

Entre suas experiências profissionais, Ana Lúcia destaca o período entre 1994 e 1999, quando foi cedida pelo IPHAN à Prefeitura Municipal de Porto Alegre para ocupar, inicialmente, o cargo de Chefe da Equipe do Patrimônio Histórico e Cultural (EPHAC) e, na sequência, o de Coordenadora da Memória Cultural de Porto Alegre. “Os processos participativos da gestão municipal propiciaram discutir e atuar em benefício da democratização das políticas públicas de preservação do patrimônio cultural”, afirma. Nesse período foram concluídos os processos e tombadas, em nível municipal, várias edificações, como o Hospital Psiquiátrico São Pedro, o Chalé da Praça XV, o Clube do Comércio, Solar Conde Porto Alegre (sede do IAB/RS), Parque Farroupilha, entre outros.

A arquiteta e urbanista considera importante valorizar os servidores públicos com uma láurea como o Prêmio Arquiteto e Urbanista do Ano pois, atualmente, eles são desprestigiados pelos políticos e pela mídia. “Tudo o que ajudei a realizar, em minha vida profissional, foi com a colaboração de outros dedicados colegas servidores que, mesmo com as dificuldades decorrentes da falta de pessoal, dos baixos salários, da falta de reconhecimento e incentivo, continuam trabalhando para o desenvolvimento do Brasil”, conclui.

© SAERGS · Por Aldeia