Padrões de consumo são tema de debate no Encontro Nacional de Bioconstrução, Permacultura e Bioarquitetura

11 setembro 2019

Padrões de consumo são tema de debate no Encontro Nacional de Bioconstrução, Permacultura e Bioarquitetura

Qual sociedade vai se manter ao longo do tempo num momento em que a indústria só produz objetos programados para não durar? Essa é a questão central da palestra que será ministrada pelo diretor do Instituto de Permacultura da Pampa (IPEP), João Rockett, na primeira edição do Encontro Nacional de Bioconstrução, Permacultura e Bioarquitetura. O evento, realizado pelo Sindicato dos Arquitetos no Estado do RS (Saergs), ocorre na sexta-feira (23/09), no Memorial Luiz Carlos Prestes, e no sábado (14/9), na sede do Saergs, em Porto Alegre. Interessados devem se inscrever gratuitamente no email secretaria@saergs.org.br.

Permacultura, segundo Rockett, refere-se à cultura da permanência. O conceito foi criado no fim dos anos 70 com o intuito de questionar a chamada “obsolescência programada”, fenômeno de fabricação de objetos programados para estragarem em um determinado período de tempo. Nessa lógica,  Rockett irá promover um debate sobre os padrões de consumo atuais e como estes afetam o desenvolvimento humano. Sua apresentação irá focar em soluções em quatro eixos: a água, a produção de alimentos, as construções sustentáveis e as energias renováveis. “A permacultura não é só técnica. É um conjunto de ações e tecnologias”, explica Rockett.

Segundo a presidente do Saergs, Maria Teresa Peres de Souza, a relevância de refletir sobre permacultura no âmbito da Arquitetura e Urbanismo “aparece quando pensamos que já fazemos parte da sociedade do futuro porque somos nós que a projetaremos”, afirma. Para a arquiteta e urbanista, questionar os padrões de produção e consumo podem auxiliar os profissionais da área a desenvolver projetos mais sustentáveis e duradouros. “Podemos cobrar de fornecedores e indústrias que se tenha mais transparência e responsabilidade no processo de produção. Assim, conseguiremos decidir com mais consciência os materiais a utilizar”, exemplifica Maria Teresa.

O encontro conta com patrocínio do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do RS (CAU/RS) e apoio da Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA), Associação Brasileira de Escritórios de Arquitetura (AsBea/RS), Instituto dos Arquitetos do Brasil – Núcleo RS (IAB-RS), Associação de Arquitetura de Interiores do Brasil/RS (AAI Brasil/RS) e Memorial Luiz Carlos Prestes.

Confira a programação completa:

13/9, no Memorial Luiz Carlos Prestes
09h às 09h30min – Credenciamento
09h30min às 9h45min – Abertura
9h45min às 11h15min –Mesa 1 – Bioconstrução: possibilidades e dificuldades
Palestrante: Otávio Urquiza
Debator: Miguel Aloysio Sattler
11h15min às 12h – Debate
12h às 13h Almoço livre

13h às 14h30min – Mesa 2 – Soluções da Bioarquitetura
Palestrante: Valdo Felinto
Debatora: Juliana Cruz
14h30min às 15h15min – Debate
15h15min às 16h30min – Mesa 3 – Soluções práticas em Permacultura e tecnologias apropriadas à crescente necessidade de práticas sustentáveis e de baixo impacto ambiental
Palestrante: João Rockett – Instituto de Permacultura da Pampa (IPEP)
Debatora: Vika Martins
16h30min às 17h – Debate
17h às 17h30min – Conclusões e encaminhamentos finais
17h30min às 18h – Coffe Break

18h – Palestra com Lama Padma Santem

14/9, na sede do Saergs
15h às 19h – Oficina prática a cargo dos Amigos da Terra: Projeto e construção de composteira orgânica com tijolos reaproveitados

© SAERGS · Por Aldeia