Saergs lamenta perda do arquiteto e urbanista Clóvis Ilgenfritz da Silva

24 novembro 2019

A Arquitetura brasileira perdeu, no final da noite deste sábado (23/11), um de seus maiores nomes. O arquiteto e urbanista gaúcho Clóvis Ilgenfritz da Silva escreveu uma história de vida de 80 anos dedicados à busca por cidades inclusivas e mais justas, e à democracia. Fundador e ex-presidente do Sindicato dos Arquitetos do Rio Grande do Sul (Saergs) e da Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA), é considerado o pai da Lei de Assistência Técnica de Habitação em Interesse Social (ATHIS), uma vez que, quando foi deputado federal, criou o projeto de lei original que implementou a Assistência Técnica para Moradia Econômica (ATME), em 1975, aprovado posteriormente com auxílio do colega e deputado federal Zezéu Ribeiro.

Natural de Ijuí, no Rio Grande do Sul, diplomou-se pela Faculdade de Arquitetura da UFRGS em 1965. Em 1974, ao lado de um grupo de amigos, fundou o Saergs e assumiu sua presidência, cargo que ocupou até 1983. Capitaneou a criação da FNA, entidade a qual presidiu entre os anos de 1983 e 1986. Também foi vereador por Porto Alegre e deputado federal. Em 2008, recebeu homenagem especial no 3º Prêmio Arquiteto do Ano. Em outubro deste ano, Clóvis Ilgenfritz da Silva foi homenageado com o colar do IAB durante o Congresso Brasileiro de Arquitetos, em Porto Alegre.

Obstinado, foi um homem sem meias palavras e de muitos amigos. Além da perspicácia e do senso de humor, era perseverante, tendo lutado por seus ideais no movimento sindical e na vida política. Foi militante, fundador do Partido dos Trabalhadores (PT) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

WhatsApp-Image-2019-03-13-at-14.35.30-1-768x513

 

O corpo do arquiteto e urbanista Clóvis Ilgenfritz da Silva será velado na Câmara de Vereadores de Porto Alegre neste domingo (24/11), a partir das 13h e se estende até às 22h. A cremação será no Crematório Saint Hilaire, em Viamão, em cerimônia reservada, entre 8h e 11h de segunda-feira (25).

Segundo o presidente da Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas, Cicero Alvarez, o falecimento de Clóvis Ilgenfritz da Silva deixa uma lacuna inestimável e uma missão gigante para a categoria. “Foi um homem que dedicou a vida à luta pela habitação social. Deixa como legado seu exemplo de vida e a missão para que sigamos trilhando seu caminho”. Um exemplo que, em vida, já era seguida pelos colegas, como o arquiteto e urbanista Newton Burmeinster. “A lei de assistência técnica saiu pela perseverança do Clóvis que foi incansável”, recordou.

 

Fotos: Arquivo Pessoal e Mauren Xavier

© SAERGS · Por Aldeia