Dedicação à docência e ao patrimônio histórico

09 dezembro 2019

Passar ensinamentos para novas gerações de arquitetos e urbanistas. Esse é o foco da atuação de Suzana Vielitz Oliveira, premiada na categoria Setor Privado do Prêmio Arquiteto e Urbanista do Ano 2019, promovido pelo Sindicato dos Arquitetos no Estado do RS (Saergs). Atuando há 30 anos como professora da Universidade Feevale, de Novo Hamburgo (RS), cidade natal da arquiteta e urbanista, Suzana acumula experiências na docência, na preservação do patrimônio histórico e na Arquitetura de Interiores.

Formada pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) em 1983 e pós-graduada em Educação pela Feevale, Suzana iniciou sua carreira na Arquitetura e Urbanismo trabalhando com interiores. Após idealizar o projeto do apartamento de um influente deputado federal da época, a arquiteta e urbanista viu no nicho uma oportunidade para crescer. “Poucos faziam Arquitetura de Interiores, era um trabalho mais sensível”, conta.

Foi em 1995, após concluir a especialização em Preservação de Patrimônio e Técnicas de Restauro de Bens pelo ZHD, em Fulda, na Alemanha, que Suzana estreitou laços com a área. “Foi a virada na minha carreira”, pontua sobre o curso. Ao retornar para Novo Hamburgo, trabalhou de 1995 a 1997 coordenando o projeto Escola de Artífices da Feevale em parceria com a escola alemã, no restauro de casas em Ivoti. Esse feito, segundo a profissional, alavancou os investimentos públicos na área.

Suzana concluiu mestrado, em 2009, em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do RS (UFRGS). Atualmente, com 62 anos, a arquiteta e urbanista é doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Processos e Manifestações Culturais, pela Capes, na Universidade Feevale. Seu trabalho investiga e estuda o patrimônio imaterial da imigração alemã.

Ao lado do marido, o PhD em Microbiologia Markus Wilimzig, administra o escritório WO Projetos, focado em projetos e restauros. Juntos, realizaram vários trabalhos para levantamentos, diagnósticos e restaurações, como a antiga matriz de São Pedro, em Ivoti (RS), Casa Bauer e Casa Pitanti, em Hamburgo Velho. Em Novo Hamburgo, Suzana é participante do Projeto Preservar, criado em conjunto com Markus e dois ex-alunos, que propõe cursos e capacitações na área de patrimônio. Para ela, é essencial valorizar os edifícios históricos, pois são eles que dão o caráter de um lugar. “Devemos lembrar que a cidade é constituída por tudo o que está nela”, afirma.

A cerimônia do Prêmio Arquiteto e Urbanista do Ano 2019, do Saergs, ocorre às 19h do dia 13 de dezembro, no Memorial Luiz Carlos Prestes, em Porto Alegre. A láurea tem patrocínio do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul (CAU/RS) e apoio da Associação de Arquitetos de Interiores do Brasil/RS (AAI Brasil/RS), Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura do RS (Asbea-RS), Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA) e Memorial Luiz Prestes.

© SAERGS · Por Aldeia