Nota SAERGS para o Dia do Trabalho – Arquitetos e Arquitetas: Uni-vos

01 maio 2020

poster

1º de maio de 2020

Arquitetos e Arquitetas: uni-vos

 

O 1º de maio é uma data para honrar e rememorar a história de luta da classe trabalhadora por direitos e por condições de vida digna. Uma história repleta de exemplos de organização, de entrega, de espírito coletivo, e de conquistas que tornam nosso mundo hoje mais humano. É também uma história de muita exploração, ganância e crueldade por parte dos donos do poder, que sempre enxergaram os trabalhadores como máquinas sem humanidade e atuaram para evitar a sua organização e conscientização, e retirada dos seus direitos.

Foi assim em maio de 1889, quando a greve dos operários em Chicago reivindicando a jornada laboral de 8 horas foi cruelmente reprimida com a morte de dezenas de grevistas, prisão e condenações cruéis das suas lideranças.  Segue assim em 2020, com o desmonte sistemático aos direitos dos trabalhadores e o combate às suas formas de organização, bem como a desvalorização de suas vidas.

No 1º de maio de 2020 podemos olhar pra trás e compilar um conjunto impressionante de ataques aos direitos dos trabalhadores nestes últimos anos. Este ataque incluiu, como na Chicago de 1886, um duro golpe à principal ferramenta de organização e de luta dos trabalhadores: os sindicatos.

Mas como essa realidade se relaciona com o trabalho dos arquitetos e urbanistas? De que vale o direito trabalhista, os sindicatos e as lutas dos trabalhadores se a maior parte dos arquitetos e urbanistas são autônomos ou trabalham por conta própria? Nossa realidade é complexa e difusa, e não se enquadra com facilidade nos padrões tradicionais das relações trabalhistas.

Sabemos que nossa atuação não tem recebido a devida valorização nem no mercado da construção civil, nem na construção das políticas públicas de habitação e de planejamento urbano. A demanda por arquitetura é baixa e setorizada; temos dificuldade mostrar a importância do nosso trabalho, de cobrar pelo nosso serviço e de fazer nosso trabalho chegar àqueles que mais precisam da arquitetura: a população trabalhadora e de baixa renda.

Essa realidade não vai se transformar através da nossa luta diária e individual pela sobrevivência e pela prática da arquitetura. Precisamos nos unir enquanto categoria para avaliar e compreender nossa realidade e construir juntos alternativas para a prática da arquitetura e o urbanismo nas nossas cidades, estados e país.

O SAERGS está trabalhando firmemente nesse propósito, e convida todos os arquitetos e arquitetas do RS a se aproximarem e ajudarem a construir outras realidades mais justas e promissoras para nossa profissão.

Neste 1º de maio de 2020, acreditamos que a resposta dos trabalhadores e das trabalhadoras aos ataques de hoje precisa ser como foi ao longo da história: cabeça erguida, organização, unidade e luta para construir um mundo mais justo e mais humano, onde não haja ser humano explorado por outro ser humano, e onde possamos todos nos orgulhar, colher e compartilhar o fruto do nosso trabalho.

O SAERGS se soma à essa luta, e convida todos os arquitetos e arquitetas a se aproximarem, e virem juntos fortalecer nosso sindicato, nossa categoria, e a pensar e a construir outras realidades possíveis para nossa prática profissional e para nossas cidades.

© SAERGS · Por Aldeia