Locais

Profissional gaúcha é premiada como Arquiteta e Urbanista do Ano de 2012 pela FNA

Na noite do dia 14 de novembro, profissionais, representantes da FNA, de Sindicatos, do Conselho de Arquitetura e Urbanismo e de outras entidades de classe reuniram-se no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba, para prestigiar a entrega do Prêmio Arquiteto do Ano de 2012. A profissional homenageada na categoria Setor Público foi a gaúcha Maria Tereza Peres de Souza. Maria Teresa é Arquiteta e Urbanista e trabalha na Caixa Econômica Federal há 31 anos. Segundo a profissional, a homenagem se estende a todos os funcionários da instituição, que se sentiram representados com sua escolha. “Recebi mensagens de parabéns do Brasil inteiro”, ressaltou. Ela conta que, desde a faculdade, desejava trabalhar no setor público, área onde as políticas públicas são definidas e implantadas. A Arquiteta e Urbanista atuou em Brasilia por 9 anos e há um ano retornou a Porto Alegre, cidade em que estudou e trabalhou pela maior parte da carreira. De Gerente do Programa de Políticas Públicas da empresa, tornou-se Gerente Nacional de Assistência Técnica para iniciar trabalho de aplicação da Lei Federal em todo o Brasil.

Nos dias 13 e 14 de novembro, Maria Teresa participou do 8º Seminário Nacional de Assistência Técnica, promovido pela FNA e pelo Sindarq-PR, em Curitiba. A profissional destacou que o debate abordou as possibilidades para o efetivo funcionamento da legislação: “Esse momento de discussão da Assistência Técnica é importante por ter conseguido a união das entidades para fazer a Lei funcionar”. O trabalho de Maria Teresa na Caixa é baseado em parceria com entidades e municípios. A mobilização pelo tema na Caixa começou em 2005, com a realização do 1º Seminário Nacional de Assistência Técnica, realizado em Campo Grande. Em 2006, a equipe de Maria Teresa iniciou proposta de estruturação da área de processos de Assistência Técnica na empresa. A Lei Federal de Assistência Técnica foi sancionada em 2008 e prevê atendimento público e gratuito em engenharia e arquitetura a famílias com renda de até três salários mínimos.