Regularização fundiária nas cidades é o foco

10 dezembro 2019

Atender as necessidades humanas. É assim que o arquiteto e urbanista pelotense Cassius Baumgarten descreve a Assistência Técnica em Habitação de Interesse Social (ATHIS). O profissional é um dos laureados com o Prêmio Arquiteto e Urbanista do Ano 2019, ocupando a categoria Homenagem Especial: Athis. A iniciativa é uma promoção anual do Sindicato dos Arquitetos no Estado do RS (Saergs).

Formado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Católica de Pelotas (UCPel) em 2013, Baumgarten define sua trajetória em duas etapas: antes e depois da extensão em Habitat Social que realizou ainda durante a graduação. “Comecei a ter contato com a periferia, a vivenciar isso, e me despertou a vontade de fazer Arquitetura para quem não tem acesso a ela”, afirma. Nesse momento, do sexto semestre até a formatura, o ainda estudante desenvolveu o projeto Casa Pallet, iniciativa que visa construção de casas com materiais reutilizados, como pneus e paletes. Depois de formado, o projeto beneficiou uma família na cidade de Pelotas com uma casa.

Já com o diploma em mãos, em 2014, Cassius assentou sua jornada em ATHIS ao entrar na Secretaria de Gestão da Cidade e Mobilidade Urbana, da prefeitura de Pelotas, onde começou a implantar o processo de regularização fundiária. “Trabalhei três anos lá e conseguimos regularizar 23 áreas, cerca de 4.200 lotes”, conta. Segundo o profissional, o documento de posse da propriedade é fundamental para o sentimento de segurança jurídica às famílias. Atualmente, Baumgarten trabalha na Secretaria de Planejamento e Gestão, atuando na requalificação urbana de Pelotas.

Além disso, Cassius é mestrando na Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), e é idealizador do projeto-piloto Meu Lote Legal, em atuação na cidade de Capão do Leão, que visa capacitar pequenos municípios a realizar a regularização fundiária. “Montei o projeto e apresentei à prefeitura, na cara e na coragem”, conta. Conveniado com a UCPel, o profissional recebe auxílio de estudantes de Arquitetura e Urbanismo da instituição, que realizam a parte técnica do projeto. “Foquei no poder público porque é ele que consegue atingir mais áreas e mais pessoas”, pontua sobre sua atuação.

O arquiteto e urbanista destaca, ainda, que trabalhar com Athis não é caridade nem voluntariado, mas, sim, uma função social da profissão que merece respeito e atenção da sociedade. “Eu vou atrás das pessoas que precisam da Arquitetura. É o que me brilha os olhos”, afirma. Para ele, a conquista do prêmio foi inesperada, tanto quanto a sua indicação. “É o reconhecimento de um trabalho”, conclui.

A cerimônia do Prêmio Arquiteto e Urbanista do Ano 2019, do Saergs, ocorre às 19h do dia 13 de dezembro, no Memorial Luiz Carlos Prestes, em Porto Alegre. A láurea tem patrocínio do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul (CAU/RS) e apoio da Associação de Arquitetos de Interiores do Brasil/RS (AAI Brasil/RS), Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura do RS (Asbea-RS), Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB RS), Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA) e Memorial Luiz Carlos Prestes.

© SAERGS · Por Aldeia